top of page
  • Foto do escritorRookau

Nunca subestime uma gestão competente

Gerenciamento de operações, monitoramento de desempenho, definição de metas e gerenciamento de talentos. Empresas que gerenciam melhor essas práticas são mais lucrativas, crescem mais rápido e têm menos probabilidade de falhar.


Estratégia & Excelência Operacional
Estratégia & Excelência Operacional

Qual é a chave para se tornar um player importante em seu setor? A resposta óbvia e mais comum: estratégia – formular um grande plano que garantirá que você esteja fazendo algo diferente da concorrência. Mas a estratégia por si só não é suficiente.


A excelência operacional é um “complemento crucial da estratégia”, sendo assim, investir na contratação das pessoas certas e na implementação dos processos certos leva a um melhor desempenho.


Um estudo, iniciado em 2002, analisou como mais de 12.000 empresas que operam em diversos setores em 34 países se comparam em termos de gerenciamento de operações, monitoramento de desempenho, definição de metas e gerenciamento de talentos. O estudo realizado pela Centre for Economic Performance London School avaliou de um (pior) a cinco (melhor) como cada empresa utilizou 18 práticas de gestão.


O estudo mostra claramente que empresas melhor gerenciadas são mais lucrativas, crescem mais rápido e têm menos probabilidade de falhar.


Então, por que a maioria das empresas não adotam práticas essenciais de gestão? Sendo assim, baseado na pesquisa em questão, destacam-se 3 razões:


1) Percepções falsas.


Um grande número de gerentes entrevistados não conseguiu julgar objetivamente o quão bem administradas suas empresas eram. Solicitados a avaliar o desempenho gerencial de sua empresa em uma escala de um a dez, a resposta mediana foi sete. Isso evidencia uma lacuna significativa entre a percepção e a realidade.


“Essa grande lacuna é problemática, porque implica que mesmo os gerentes que realmente precisam melhorar suas práticas muitas vezes não tomam a iniciativa, na falsa crença de que estão indo bem.”


Um experimento realizado com 28 fabricantes têxteis mostrou que os gerentes tendem a superestimar os custos e subestimar os benefícios da introdução de novas práticas de gestão.


É importante melhorar a qualidade das informações disponíveis aos gestores para que possam fazer julgamentos objetivos. Isso pode ser feito criando oportunidades para discussões regulares, francas e sem culpa entre funcionários e gerentes.


2) Estrutura de governança.


Pontuações mais altas de gestão andam de mãos dadas com uma tomada de decisão mais descentralizada, mas os gerentes às vezes relutam em melhorar as práticas de gestão por medo de comprometer sua própria posição.

Isso é particularmente comum em empresas de propriedade e administradas por famílias, como a maior exportadora de vestuário da Índia, a Gokaldas Exports.


A Nike, um grande cliente da Gokaldas Exports, queria que ela introduzisse práticas de gerenciamento enxuto, mas foi preciso uma concorrência crescente de Bangladesh, várias visitas para ver as práticas de gerenciamento enxuto em ação na Ásia e nos Estados Unidos e a persuasão de membros da família para convencer seu CEO a realizar as mudanças necessárias.


Dessa maneira, conclui-se que os CEOs devem refletir e aprender a valorizar o sucesso de longo prazo da empresa em detrimento do seu desejo pessoal de controle. Um exemplo disso são os três fundadores da produtora italiana de cadernos Moleskine, que estabeleceram sua empresa como líder de mercado em apenas alguns anos, depois se uniram a uma empresa de private equity e entregaram o controle a um novo CEO, permitindo que ele se concentrasse no crescimento enquanto eles se concentravam em design e em busca de novas oportunidades comerciais.


3) Déficits de habilidade.


As empresas com funcionários mais instruídos obtiveram uma pontuação média significativamente melhor. Estar localizado perto de uma importante universidade ou escola de negócios também foi benéfico. Bons gerentes reconhecem a importância das habilidades básicas dos funcionários e oferecem programas de treinamento interno.


A Gestão é a chave


Gestão e estratégia são dois lados da mesma moeda. Você pode ter uma estratégia de classe mundial, mas sem as práticas de gerenciamento subjacentes corretas, sua empresa não terá sucesso.


“As principais práticas de gerenciamento, estabelecidas cuidadosamente, podem percorrer um longo caminho para preencher a lacuna de execução e garantir que a estratégia tenha a melhor chance possível de sucesso.”


Fonte: Leadership review



14 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page